Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Medidas e medições para todos

Crónicas de reflexão sobre medidas e medições. Histórias quase banais sobre temas metrológicos. Ignorância, erros e menosprezo metrológicos correntes.

Medidas e medições para todos

Crónicas de reflexão sobre medidas e medições. Histórias quase banais sobre temas metrológicos. Ignorância, erros e menosprezo metrológicos correntes.

UMA GRANDEZA, VÁRIAS MEDIDAS

UMA GRANDEZA, VÁRIAS MEDIDAS

Grandezas tecnológicas

 

Há grandezas (“tecnológicas”) que, aparentemente, não são definidas com a clareza, a universalidade e o rigor de grandezas físicas tais como, por exemplo, o comprimento, a temperatura e a pressão.

Algumas destas grandezas (“tecnológicas”) são definidas de vários modos e a cada modo corresponde com frequência uma medida diferente; frequentemente, muito diferente.

Nas áreas da(s) Tecnologia(s) e da(s) Engenharia(s), por exemplo, são frequentes as grandezas que envolvem vários fatores e se tornam objeto de várias definições.

É incontável e indefinido o número de grandezas “tecnológicas”.

Por exemplo, a asperidade de uma superfície de uma peça – há superfícies mais ásperas do que outras –, designada por rugosidade, é uma grandeza tecnológica – ambígua, quando comparada com as grandezas físicas – que pode ser definida de vários modos, correspondendo, em geral, a cada definição uma diferente medida.

Embora o conceito de rugosidade não se aplique a planetas, a Terra é rugosa, o planeta Marte é rugoso: qual destes dois planetas é mais rugoso?

Poder-se-á medir a rugosidade? Ou a rugosidade é uma propriedade qualitativa, sem gradação?!

Uma laranja é mais rugosa, tem asperezas maiores, do que uma maçã. Nas maçãs, na maior parte delas, nem sentimos a sua asperidade ou rugosidade, todavia, uma maçã reineta é mais rugosa do que uma maçã bravo‑de‑esmolfo.

Algumas superfícies de órgãos das máquinas-ferramenta(s) – um torno, uma fresadora, uma retificadora, por exemplo – principalmente as superfícies funcionais, não podem ser muito rugosas, têm de ser obrigatoriamente de baixa rugosidade.

E as superfícies dos espelhos também têm de ser bem polidas.

É impossível evitar, eliminar, banir a rugosidade, embora possamos mitigá-la. No limite, a rugosidade seria determinada pelas asperezas dos átomos superficiais.

A questão da medição da rugosidade não é simples, nem fácil e, felizmente, não é relevante para a maioria das pessoas e áreas. Mas a rugosidade de um veio, ou eixo, pelo menos a de algumas das suas partes, é muito importante, é até, correntemente, objeto de especificação estrita, isto é, de constrangimentos e restrições objetivas, quantificadas e mensuráveis.

Como definir e medir a rugosidade?: desnível entre o pico mais elevado e o vale mais profundo das asperezas de uma superfície?! Escolher os cinco picos mais elevados, fazer a média da sua altura, e fazer a diferença para a média das profundidades dos cinco vales mais profundos?! Cada critério dará diferentes valores para a mesma superfície. Mas, há muitos mais critérios, ou definições, para a rugosidade. Qual é o melhor critério ou definição para uma aplicação determinada, ou particular?

À grandeza rugosidade correspondem múltiplas rugosidades, rugosidades várias, frequentemente adjetivadas de modo diferente, de modo específico.

A especificação – imposição de limites – da rugosidade é corrente, comum e banal na manufatura mecânica. A medição da(s) rugosidade(s), também.

Cada rugosímetro – instrumento de medição de rugosidade(s) –, em geral, permite a medição de rugosidades definidas de modos diferentes, com diferentes critérios.

 

2016-09-15

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub