Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Medidas e medições para todos

Crónicas de reflexão sobre medidas e medições. Histórias quase banais sobre temas metrológicos. Ignorância, erros e menosprezo metrológicos correntes.

Medidas e medições para todos

Crónicas de reflexão sobre medidas e medições. Histórias quase banais sobre temas metrológicos. Ignorância, erros e menosprezo metrológicos correntes.

GARANTIR O RIGOR DE MEDIÇÃO

GARANTIR O RIGOR DE MEDIÇÃO

Quem garante a exatidão de medição?

 

Podemos confiar nos instrumentos de medição? Nos instrumentos que medem, por exemplo, as coisas que compramos?

De onde provém a (eventual) confiança que depositamos nas medições e nas medidas*?

Há tantos instrumentos de medição! Quem os fabrica?; e sob que controlo ou supervisão? Quem, de fora, os verifica e controla (se não forem para uso estritamente caseiro)? Como? Quando? Onde?

Tantos potenciais problemas com as medições! Quem dirime conflitos, quem dirige o sistema de medições num país? E num conjunto de países?

Quem promove e autentica as alterações eventuais aos padrões, às técnicas e aos procedimentos?

Não há problemas com as medições feitas com os instrumentos que tem em casa para as medições caseiras, leitor. Mas, se os seus instrumentos de medição servem para medir o que vende a outrem, há implicações legais por “pesagens” (mal feitas), litragens (incorretas) e metragens (mal realizadas).

Numa fábrica, as medições mal feitas, frequentemente, têm como consequência a sucatagem – pôr na sucata – de uma peça, ou um conjunto de peças. (Na indústria, as medições mal feitas conduzem frequentemente a artefactos que não funcionam, ou funcionam mal.)

Afinal, o que é medir bem?

Qual é a responsabilidade (legal) do relojoeiro que me vendeu um relógio que se atrasa? (Em Portugal, as pessoas atrasam-se mesmo com relógios bons! Roubar no tempo não é crime; o tempo ainda não é uma commodity.)

Que confiança podemos ter na balança do supermercado? E na indicação do visor do contador da bomba de gasolina?

Um quilograma no supermercado “Tudo Barato” será igual ao quilograma do supermercado “Qualidade A Baixo Preço”? Quem garante?

As autoridades (por interposta entidade) não controlam as pesagens: controlam somente as balanças! E, em geral, anualmente.

A legislação não permite medições e medidas que prejudiquem os consumidores.

A quem poderemos queixar-nos das más medições e das medidas incorretas? E como saber se são realmente incorretas?

Podemos queixar-nos às autoridades nacionais (administrativamente) competentes pelas medições mal feitas; e se se tratar de terceiras partes pertencentes a outros países?

(A lei também não permite parar ou estacionar viaturas em cima dos passeios, mas é frequente depararmo‑nos com carros parados e estacionados em cima dos passeios. Quem o pode impedir? Quem coloca obstáculos, físicos ou outros, que impeçam a transgressão?)

Há o “Sistema Metrológico Nacional”. E quem o gere?, quem tem poderes para resolver os eventuais problemas (sobrevindos)? Com que recursos físicos, humanos, financeiros e outros conta o Sistema Metrológico Nacional? Quem manda?

Por delegação do IPQ – Instituto Português da Qualidade –, um organismo estatal, muitos municípios dispõem de Gabinetes de Metrologia que se ocupam, por exemplo, da calibração (aferição) dos instrumentos de medição dos estabelecimentos de venda ao público.

 

* Para o controlo (imediato) de um quilograma (1 kg) de batatas pesado e comprado no supermercado, poderemos recolher algum conforto comparando‑o com, por exemplo, o peso de uma embalagem de açúcar de “1 kg” de outra origem, mas disponível no mesmo supermercado.

 

2022-05-12

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub